Uma comunidade de aprendizagem

Fazer parte da comunidade Experimental significa muitas coisas. A principal delas é a crença inabalável no potencial desse sonho educativo em configurar-se como uma proposta de educação diferenciada. Quando nossa prática se revela recheada de sentido todos empenham esforços para transformar essa quimera em ação!

Nossa concepção de educação finca suas raízes no respeito inabalável à diversidade, buscando lançar seus olhos na direção da singularidade de todos os que fazem parte dessa crença, valorando tanto suas potencialidades quanto suas dificuldades. Cada um faz seus percursos individuais, ainda que sempre partilhados, na construção do conhecimento. Por isso, fazer parte da Comunidade Experimental é, antes de mais nada, deixar cintilar nos olhos e fazer traduzir em gestos essa verdade. Assim, educar na Experimental é viver democracia, é dialogar com muitos saberes dos mais populares aos mais doutos, é primar o coletivo, é viver afetivamente os encontros e desencontros dos humanos, enfim, é ser sempre experimental.

Somos sim construtivistas, somos mediadores na sua construção dos conhecimentos, mais ainda, na sua transmutação em saber que clama em ser significativo. Saber que é, portanto, uma flechada do conhecer na nossa subjetividade e que deve, nessa escola, ter um sabor de transformação!

Que nossos desejos não arrefeçam e que nossos dias estejam cheios de reflexos disso que acreditamos.